Servidores de Duque de Caxias realizaram a “Ceia da Miséria”

  • Publicado em Matérias

Servidores de Duque de Caxias Reprodução do FacebookServidores ativos e aposentados de Duque de Caixas realizaram em praça pública a “Ceia da Miséria” às vésperas do Natal. O protesto aconteceu no último dia 19 na Praça do Pacificador, contra o atraso no pagamento de salários e 13º do funcionalismo, aposentados e pensionistas, por parte da Prefeitura e do Instituto de Previdência Municipal de Duque de Caxias (IPMDC). Segundo as lideranças dos servidores, eles ainda não receberam os vencimentos integrais do mês de novembro e não tem data de previsão do pagamento do13º, embora o Plantão Judiciário da segunda instância do Tribunal de Justiça do Estado tenha determinado que a Prefeitura depositasse em três dias os salários pendentes de todos os servidores. A decisão limitar foi movida pela Defensoria Pública do Estado.  

 

Munidos de cartazes, apitos e panelas, os servidores gritaram palavras de ordem contra o prefeito Washington Reis (PMDB) e receberam o apoio de populares que passaram pelo local. Representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (SEPE)-Duque de Caxias denunciaram perseguição que o órgão e suas lideranças vêm sofrendo “de forma sórdida e arbitrária” por parte do prefeito, além de retirada de direitos garantidos por lei, de maneira a enfraquecer a categoria, que vem denunciando “mazelas e abandono da rede pública de ensino” por parte da atual gestão. Eles anunciaram, no entanto, não que não vão “arredar pé da luta” e prometem novos protestos. 

AFASTAMENTO - Representantes de várias associações, partidos políticos, sindicatos e instituições sociais realizaram no dia 13, uma marcha pelas ruas do centro, seguida de uma manifestação na Praça do Relógio, em defesa da cidadania e da democracia no município.  Segundo os organizadores, o objetivo era “revelar o quadro de perseguição, ameaça e constrangimento que o atual prefeito tem exercido sobre liderança sociais que ocupam espaços nos conselhos e nas entidades de representação popular, servidores públicos e todos aqueles que fazem críticas a sua gestão”.

Durante todo o percurso e nos pronunciamentos das lideranças, “Fora Washington Reis” era a palavra de ordem. Os atos tiveram à frente o Fórum Municipal dos Direitos da Mulher de Duque de Caxias, encerrando a Campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a Mulher. Participaram também o Sindicato Estadual dos Professores (Sepe)-Caxias, o Siticommm (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil Montagem e Industrial Mármore e Granitos Mobiliário e Vime de Duque de Caxias São João de Meriti Nilópolis Magé e Guapimirim), entre outras entidades.

             Os manifestes lembraram a condenação do prefeito no STF a mais de 7 anos de prisão e que ele responde a uma série de processos na justiça, além de ser “um dos alvos de investigações da cúpula do PMDB junto ao seu amigo e ex governador Sérgio Cabral”. Destacaram ainda ser aliado de Eduardo Cunha, que está condenado e preso, e o seu “envolvimento com os escândalos da Delta, superfaturamento do Mergulhão e ações de grilagem e desvios de verbas públicas no Arco Metropolitano, que “colocaram o governante como uma espécie de campeão de processos criminosos entre os políticos do Rio de Janeiro”.

output YPKMC9

Salvar

Salvar

encor medcor so crianca

Salvar

SAF520X231.jpg