Governador busca ampliar relação comercial entre Estado do Rio e Portugal

Em Cascais, Cláudio Castro se reuniu, nesta segunda-feira (26/02), com investidores europeus para aumentar carteira de investimentos

Para estreitar e ampliar a relação comercial entre o Rio de Janeiro e Portugal, o governador Cláudio Castro se reuniu, nesta segunda-feira (26/02), com o prefeito de Cascais, Carlos Carreiras, e investidores, na Câmara de Comércio do município português.

O objetivo é aumentar a carteira de negócios com o país europeu, gerando empregos e mantendo o ciclo de crescimento econômico que o estado atingiu nos últimos anos.

Em 2023, o Estado do Rio registrou um superávit de US$ 2,7 bilhões com Portugal. As exportações fluminenses representam cerca de 65% das vendas totais do Brasil para Portugal, e são focadas na cadeia de petróleo, incluindo também ferro e aço. Atualmente, o Rio de Janeiro é o segundo maior produtor de aço do país, com 27% da produção nacional.

- A corrente de comércio entre o estado e Portugal tem um enorme potencial. Por isso, a ideia é diversificar os produtos negociados. Nas conversas com empresários e autoridades portuguesas, tivemos a oportunidade de entender como podemos aproveitar os benefícios do mercado europeu, e também de pensar estrategicamente para atrair mais investimentos para o Estado do Rio - ressaltou o governador.

Leia também: Comissão da Alerj cobra da Cedae e da Águas do Rio melhor qualidade no abastecimento

O Estado do Rio de Janeiro é sede de algumas das mais importantes empresas portuguesas, como TAP; Galp Energia; Millennium BCP (maior banco privado de Portugal); Bluepharma; Grupo Pestana; Hotéis Porto Bay; Vila Galé Hotéis; além de escritórios de engenharia.

Parceria cultural

Na reunião, o governador reforçou os laços culturais e turísticos entre o Estado do Rio de Janeiro e a cidade portuguesa. Em 2023, foi assinado um acordo de cooperação entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Cascais para promover a troca de conhecimentos e oportunidades entre as duas cidades.

-É fundamental dividirmos as nossas riquezas culturais. Essa relação internacional é importantíssima para todos nós. O Rio de Janeiro é um grande portifólio do Brasil. Por isso, precisamos mostrar esse nosso potencial para o mundo. O Rio e a cidade portuguesa são semelhantes pelas suas belezas e por serem cidades eficientes, conectadas tecnologicamente e sustentáveis - destacou Cláudio Castro.