Vereadores de Caxias debatem sobre os serviços prestados pela Águas do Rio

Parlamentares cobram eficiência e respeito à população quanto aos serviços prestados à cidade

A Câmara Municipal de Duque de Caxias realizou a segunda sessão plenária da 19ª Legislatura correspondente ao ano de 2024, na terça-feira (06/02).

Os parlamentares presentes promoveram um debate sobre a atuação da empresa Águas do Rio no município. Reclamações e alertas reincidentes ganharam espaço nas manifestações.

Um problema recorrente: atuação da Águas do Rio no município é questionada

Vereadores de Caxias debatem sobre os servicos prestados pela Aguas do Rio 3 Art Video Victor HugoPrimeiro a se manifestar, o Vereador Vitinho Grandão (SD) levantou o debate sobre os serviços prestados em Duque de Caxias pela empresa Águas do Rio. Na visão do parlamentar, a empresa vem deixando a desejar na cidade desde a concessão e o início da sua atuação. Vitinho pontuou que há falta de água nos bairros Vila Rosário, Parque São José, Vila São José, Pantanal, Parque Fluminense, São Bento e Parque Muisa e, por isso, esteve reunido com representantes da empresa em prol de uma solução. “Na nossa região temos locais sem água há 10 dias, hoje completando 11. Por isso fomos buscar uma explicação”, afirmou o parlamentar.

Além das irregularidades no abastecimento de água, Vitinho também levou ao plenário as quebras de calçadas e as perfurações de meios-fios que, na sua maioria das vezes, são realizados sem o consentimento dos moradores. Vitinho relatou que interveio numa quebra de calçadas que estava sendo feita no Parque Fluminense. O vereador afirmou que interrompeu o procedimento, porque o morador afetado estava ausente. Os parlamentares Clovinho Sempre Junto e Catiti (Avante) apartearam com informações sobre as instalações dos hidrômetros e a qualidade da água que chega nas torneiras, muitas das vezes, impróprias para o uso e consumo.

Encerrando a sua fala, o Vereador Vitinho informou que irá oficiar a Secretaria de Urbanismo no intuito de buscar esclarecimentos sobre os procedimentos da empresa que, na visão dele, têm sido prejudiciais à cidade e aos moradores.

Vereadores de Caxias debatem sobre os servicos prestados pela Aguas do Rio 4 Art Video Victor HugoMichel Vila Nova (PSDB) foi o segundo a discursar e endossou as reclamações à empresa Águas do Rio. Michel iniciou cobrando transparência sobre os processos de tratamento de água, a qualidade dos serviços e os investimentos realizados, “isso gera um sentimento de desconfiança e insegurança na população que tem o direito de ser informada sobre aquilo que está consumindo e pagando”, ressaltou. 

Leia também: Maricá faz registro raro de um gato-mourisco

Além da ausência de clareza, Michel também pontuou a elevação dos preços das contas de água que tem chegado no município. Na visão do parlamentar, os valores não são condizentes com os serviços prestados, caracterizando falta de respeito à população, “é inaceitável que uma empresa que se propõe a ser responsável pela gestão desse recurso tão essencial, não seja capaz de garantir um abastecimento adequado”, concluiu o vereador.

Michel encerrou a sua manifestação lembrando ao plenário que, em 2023, a Câmara Municipal de Duque de Caxias realizou uma Audiência Pública com a empresa Águas do Rio, quando todos os parlamentares presentes e integrantes da população puderam realizar os seus apontamentos e questionamentos em busca de soluções. Na ocasião, foram negociados prazos e, segundo o vereador, a empresa se comprometeu em atender as demandas apresentadas. Para Michel, nada do que tenha sida firmado na audiência foi concretizado pela empresa.

Vereadores de Caxias debatem sobre os servicos prestados pela Aguas do Rio 5 Art Video Victor HugoTerceiro parlamentar a discursar, Claudio Thomaz (União Brasil) também subiu à tribuna para integrar o debate sobre a Águas do Rio. O parlamentar confirmou a insatisfação da população através das reclamações recebidas por ele nas redes sociais, “recebo por telefone, mensagens via WhatsApp, várias reclamações. Os moradores falam sobre a falta de água e da sujeira que vêm pelas torneiras, quando o abastecimento está regular”, afirmou.

Claudio Thomaz comentou sobre a concessão e indagou se ela foi feita com sucesso, já que a empresa detentora da gestão do abastecimento tem deixado a desejar. O parlamentar solicitou auxílio jurídico ao colega Vereador Dr. Maurício (Avante) que aparteou: “a concessão nasce no nosso Estado totalmente nula, pois não são seguidas algumas regras da própria concessão. Já estamos indo para dois anos que a Águas do Rio opera no nosso município e nada ocorre”, colaborou Dr. Maurício.

Após o encerramento das manifestações, o segundo momento da Sessão Plenária foi marcado pelas votações de Mensagens, Projetos de Leis, Projetos de Decretos Legislativos e Projetos de Resolução.