Comissão empresarial da Firjan visa retomada do desenvolvimento dos municípios de Magé e Guapimirim

  • Publicado em Matérias

Roberto Leverone, diretor da Floc Indústria e Comércio, em Magé, toma posse como novo coordenador

A Comissão Intermunicipal Firjan de Magé e Guapimirim tem um novo coordenador. Roberto Leverone, diretor da Floc Indústria e Comércio, em Magé, assumiu o posto na última quarta-feira (07/09). Em 2011, quando a Comissão foi criada, o empresário da indústria têxtil foi escolhido para ser o primeiro coordenador, e saiu três anos depois para ser presidente da Firjan Caxias e Região, onde ficou por quatro anos.

 

“Sinto-me honrado em mais uma vez coordenar esta Comissão, com o objetivo de contribuir para a melhoria do ambiente de negócios da região e ajudar a promover a competitividade das indústrias do estado. Precisamos nos unir na defesa de interesses, com propostas reais para a retomada do desenvolvimento”, enfatizou Leverone.

Claudio Lopes, diretor da empresa do segmento moveleiro Pereira Lopes e presidente da Firjan Caxias e Região, que abrange os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Magé, São João de Meriti e Teresópolis, ressaltou a importância de sugerir propostas que estimulem a atividade produtiva, o aumento da oferta de empregos, a melhoria da infraestrutura, da segurança e da qualidade de vida na região.

“A comissão é uma extensão da Firjan no interior do estado, ligada ao conselho empresarial regional. O trabalho integrado e sinérgico tem o propósito de dar apoio, incentivo, informações e soluções para estimular o desenvolvimento da indústria e o crescimento sustentável da região. Seja qual for o desafio, o empresário pode contar com a parceria integral da Firjan, e o cidadão, com o nosso compromisso de transformar o estado do Rio. Estamos aqui para somar”, disse Lopes.

Leverone reforçou ainda que o Brasil tem passado por grandes transformações, e que, além das reformas, é imperativa a desburocratização dos processos para o desenvolvimento econômico. “Precisamos acompanhar essa tendência progressiva para criarmos condições favoráveis. E a Firjan nos auxilia com dados, estudos e consultorias, que trazem robustez e credibilidade aos nossos pleitos”, destacou o novo coordenador.

Os empresários entregaram à Marcelo Pimenta, diretor da Hidratta Mineração Pimenta, em Magé, uma placa em homenagem aos três anos que esteve como coordenador da Comissão, de 2015 a julho de 2019. O encontro reuniu industriários e representantes do setor público no campus da Unigranrio, em Magé.

Oportunidades

Isaque Ouverney, analista de estudos econômicos da Gerência de Infraestrutura da Firjan, apresentou oportunidades para concessões e PPPs (parcerias público-privadas) na região. No estudo feito pela Firjan para todo o estado, lançado em maio deste ano, são analisados seis setores com potencial de desenvolvimento de projetos, sendo classificados em setores consolidados (já amplamente explorados pela inciativa privada no Brasil) e tendências (experiências recentes, com potencial de desenvolvimento no estado).

Para os municípios de Magé e Guapimirim foram mapeadas três oportunidades, com potencial de R$ 107,5 milhões em investimentos em projetos de iluminação pública – contemplando a modernização e expansão do parque de iluminação, a partir da implantação de tecnologia mais eficiente, e construção e operação de unidades de educação infantil – contemplando a construção e gestão da infraestrutura de unidades educacionais no município, de forma a atingir as metas estabelecidas no Plano Nacional de Educação (50% das crianças até três anos em creches e 100% das crianças entre 4 e 5 anos na pré-escola, até 2024).

“Dada a escassez de recursos públicos, a retomada dos investimentos para melhorar os serviços oferecidos à população e a competitividade econômica passa necessariamente pela ampliação da participação privada na economia. É importante que os municípios estejam atentos a essas oportunidades, como forma de alavancar a infraestrutura da região atraindo investimentos, gerando emprego e renda”, explicou Isaque Ouverney.

Magé apresenta potencial em iluminação pública (R$ 46,9 milhões) e educação infantil (R$ 48,1 milhões). Já Guapimirim tem potencial para PPPs em educação infantil (R$ 12,4 milhões).

Além das oportunidades analisadas na Nota Técnica, há ainda oportunidades em nível estadual e federal com potencial de impacto nos municípios. Destaque para o setor de logística, com a licitação antecipada das concessões da BR-116 (Rodovia Rio-Teresópolis-Além Paraíba), possivelmente incluindo a gestão do Arco Metropolitano (BR-493), e a construção da EF-118 (ferrovia Rio-Vitória), ambos em análise pelo Governo Federal. Em nível estadual, há a possibilidade de concessão da RJ-122, que corta o município de Guapimirim.

MEDCOR Exames Cardiológicos
MEDCOR Exames Cardiológicos