Guapimirim faz vacinação contra febre aftosa e raiva animal

Guapimirim faz vacinação Foto 1 Marcelo CunhaA Prefeitura de Guapimirim, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca, promoveu nesta segunda quinzena de maio a vacinação contra febre aftosa e raiva animal. A campanha, aberta no último dia 16, na fazenda do agropecuarista Takuo Tiba, na Cotia, pelo Prefeito Zelito Tringuelê e o Secretário Daniel Eugênio, estendeu-se até o dia 30 corrente.

 

O evento contou ainda com funcionários da Secretaria e representantes da Secretaria de Agricultura e Pesca do Estado e da Emater-Rio, além de produtores. Segundo a Prefeitura, foram doadas três mil doses de vacinas aos pequenos produtores rurais locais.

- Como prefeito penso lá atrás na época em que não podíamos comprar uma vacina e hoje o município pode disponibilizar.  Eu acho que evoluímos muito. E não é só o município que ganha, não é só o produtor que ganha: o município ganha, o estado ganha, o País ganha. Se a gente tiver uma interdição aqui, em Guapimirim, isso vai refletir no estado e no país. Então acho que os colegas podiam pensar dessa forma. Gastamos dois mil e pouco reais em vacina. É contra um efeito que se for negativo é monstruoso, não tem preço. Então é prazeroso fazer isso que estamos fazendo - disse o Prefeito ao Capital.

O secretário Daniel Eugênio informou que o município não registrou nenhum caso de febre aftosa nem raiva animal no ano passado. “Esse trabalho de prevenção é muito importante e precisa da adesão de todos os produtores”, frisou.

            Chefe do Núcleo de Defesa Animal de Cachoeiras de Macacu, o veterinário João Alysio explicou que “a febre aftosa é uma doença de notificação obrigatória pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca e ela tem importância pelo fato de o Brasil ser um dos maiores exportadores de carne. A vacinação sempre ocorre em maio e em novembro, principalmente no estado do Rio de Janeiro”, explicou.

 

PRODUTOR ELOGIA AÇÃO

 Guapimirim faz vacinação Foto 2. Marcelo Cunha           Takuo Tiba, de 77 anos, é produtor de goiaba, maracujá e aipim. Ele elogiou a iniciativa da Prefeitura. “Sem essa vacina muitos produtores não iriam vacinar seu gado porque a vacina não está barata. A Prefeitura facilita bastante”, afirmou, ao lado da esposa Tosika Tiba, de 70 anos. Ele informou que tem cerca de 70 animais em sua fazenda, todos vacinados contra raiva, febre aftosa e brucelose bovina. Esses animais, quando adultos, são encaminhados para abatedouro.

            O fazendeiro disse que transferiu-se de Casimiro de Abreu para Guapimirim há cerca de 30 anos. “Trabalhei também em Itaguaí, Santa Cruz, Campo Grande e Tinguá. Meu pai era da roça e sempre fui produtor. Aqui fui o primeiro da antiga Cooperativa de Cotia, infelizmente acabou”. Comparando o passado ao presente, ele afirmou: “As coisas estão sempre mudando. Antigamente, a gente produzia um caminhão de batata doce todo dia. Hoje, se você levar 100 caixas para o Ceasa não vende. A gente ganha pouco e tem que produzir muito para sobreviver. Tá difícil produzir hoje”, desabafou.

 

Prefeito faz balanço de sua gestão

O senhor poderia fazer um resumo de sua gestão nesse um ano e cinco meses à frente da Prefeitura?

Guapimirim faz vacinação Foto 3 Marcelo CunhaZelito Tringuelê: Vou iniciar falando sobre gestão. O que a gente tem feito dentro do município é gestão. Eu tenho cobrado muito do funcionalismo, tenho investido muito em qualificação profissional. Eu acho que está sendo um dos marcos a nossa gestão e o comprometimento de você pagar os salários em dia. O funcionário só tem uma fonte de renda, que é onde ele trabalha. Então acho que é mais que obrigação do gestor público manter esse compromisso, que é pagar os servidores em dia. A qualidade de atendimento é muito boa. Se a gente for começar a medir o nosso marco na gestão, não é pouco. Na Saúde estamos virando referência dentro do Estado. Na Assistência Social nós estamos com o Casa Lar, Casa de Passagem, coisa que não existia. Na questão do esporte, inserimos qualidade de vida para a terceira idade, oferecendo atividades e consequentemente gastando menos medicamentos. Estamos fazendo também um trabalho fantástico com jovens de rua. Hoje tem dois mil e 300 praticando esportes através da Secretaria de Esportes. Na Secretaria de Educação, implantamos uma alimentação de qualidade que já se tornou referência no Estado. Nós tivemos uma procura do ano passado para este ano na rede de 550 alunos a mais, nos outros municípios ocorre o contrário, há evasão escolar. Às vezes são os próprios pais que tiram os filhos da escola particular e botam na pública pela qualidade do ensino e da alimentação que oferecemos. Então são muitos marcos, isso em um momento de crise. Nós não pagamos o salário dia primeiro dia 2, dia 3, nós pagamos dentro do mês. Com isso nós pegamos o comprometimento dos funcionários. Se você fizer uma pesquisa de satisfação dos funcionários verá que atingimos pelo menos 90%.

Pergunta: O senhor conseguiu outra vitória importante, a nova Sede do Município. A economia foi significativa?

Zelito Tringuelê: Muito grande, muito grande. Estamos falando de algo em torno de 600 mil por ano. Isso com qualidade, pois agora temos um local adequado para fazer esse atendimento. Os funcionários têm um lugar para prestar serviço de qualidade. A máquina está mais próxima, os processos estão mais rápidos, sem falar na economia de água, de luz e a economia maior, que foi na questão do combustível. Nisso nós tínhamos uma despesa mensal 154 a 172 mil Reais, nós baixamos para R$ 67 após implantar o cartão de abastecimento. Estamos economizando R$ 1 milhão e 200 mil de combustível anual.

Pergunta: O que mais o senhor destacaria?

Zelito Tringuelê: Eu vou levar o dia todo para poder falar... Os mutirões da Saúde, que são fantásticos. Nós fizemos um mutirão de Ortopedia, que atendemos no primeiro sábado quase 700 pessoas. Achamos que havíamos resolvido o problema de Ortopedia no município e começamos a fazer nos bairros. Esse mutirão é uma parceria com médicos que vêm de fora doando um dia do seu trabalho e parceria também com laboratórios. Os laboratórios cederam quase três picapes de medicamentos. As pessoas são atendidas e saem com seu kit de medicamento para tratamento durante três meses. Daqui a três meses estamos repetindo. Fizemos um mutirão ginecológico. Foram mais de mil mulheres atendidas. Também de catarata, marcamos com a população às quatro horas da manhã, quando eu cheguei estavam lá 170 pessoas na fila em frente à prefeitura para serem transportadas para o Hospital do Olho em Duque de Caxias. Os mutirões também estão se tornando uma marca muito forte no nosso governo. O próximo agora será o de doação de sangue, nunca feito aqui antes. Estamos trazendo o Hemorio para dentro do município. Nosso cálculo é que podemos recolher cerca de 500 bolsas de sangue.

Pergunta: O secretário de Agricultura nos falou sobre a questão da Agricultura Familiar, do investimento feito nessa área. Como está isso hoje?

Zelito Tringuelê: Hoje 78% do que é consumido nas escolas é produzido no município. Isso gera economia e você acaba também com a defasagem dos agricultores, que estavam desmotivados a lavrar o campo e ter uma formação, porque não tinha um incentivo para poder se erguer. Outro diferencial do nosso governo: eu só pago a folha de pagamento às segundas ou terças porque quando você faz isso o dinheiro circula dentro do município. Se você pagar na sexta as pessoas gastam fora, em shoppings, vão viajar. Resumo o sucesso do governo em uma palavra só: gestão. Dá para fazer. Tenho um grupo de secretários comprometidos com o município, comprometidos mesmo, de verdade.

output YPKMC9

Salvar

Salvar

encor medcor so crianca

Salvar

SAF520X231.jpg