“Caxias tem uma gestão enganadora”, afirma deputado Dica

  • Publicado em Matérias

Em entrevista ao Capital, o deputado estadual Jorge Moreira Theodoro, o Dica (Podemos), depois de falar sobre a licitação para a implantação da linha de barcas ligando Duque de Caxias à Praça XV, não poupou críticas ao prefeito Washington Reis (PMDB). “A gestão atual é uma gestão enganadora. Ele [Washington Reis] propôs ações e nenhuma delas está sendo colocada em prática. E as que ele está colocando, todas estão sendo questionadas, como o cemitério. A “Ceasa” na verdade é uma ação entre amigos. Ele juntou 10 empresários para custear o estudo da área e não foi feito o estudo do impacto ambiental como deveria ser feito. Se apropriou indevidamente de um nome, o que foi questionado pela própria instituição. O Hospital do Olho hoje é um risco para a sociedade. Isso por que a saúde está sucateada e se você cria uma unidade hospitalar para cuidar dos olhos, que são órgãos sensíveis, e não tiver assiduidade, um local limpo, sem faltar material e com funcionários recebendo em dia, enfim um ambiente propício para fazer os tratamentos, nós estaremos fadados ao fracasso ou o que é pior, pode sair dali gente lesionada ou até cega”.

 

- A saúde está com unidades em greve e os postos abertos funcionando mal e porcamente. O Hospital Moacyr do Carmo é falácia. Isso que o prefeito chega lá 4, 5 horas da manhã. O diretor manda um ou dois médicos comissionados atenderem os amigos, faz uma fachada. Não abriu novas unidades e, pelo contrário, fechou o PSF da Mangueirinha e está fechando outros. Alguns estão funcionando com auxiliares de enfermagem, não tendo médico, nem enfermeiro formado - comentou.

A falta de pagamento para o tratamento dos pacientes de hemodiálise, para o deputado, é outra “vergonha”. "Eles estão com risco de morte, pois é um atendimento que tem que ser continuado, não pode ter interrupção. O repasse está rigorosamente em dia, eu procurei saber, pedi por escrito. Pelo que sei, ele usou indevidamente o dinheiro que era para o tratamento denominado alto custo desviando para outro lugar. Esse é o grande problema, será que o hospital do olho passou pelo mesmo problema?”, indagou.

Com relação à construção do cemitério público, comentou: “Ali tem uma questão jurídica essencial que poucas pessoas estão debatendo. Como advogado, entendo que o prefeito deva terminar a obra e passar automaticamente para o gestor da empresa que venceu a licitação. Então ele está construindo um cemitério que não vai poder administrar. Quem está por trás disso tudo é o dono das antigas funerárias de Caxias, parente do vice-prefeito. É mais uma ação entre amigos do governo Washington Reis”, disparou.

Sobre o atraso nos salários do funcionalismo, afirmou: “Eu perdi uma eleição para a Prefeitura em cima do funcionalismo público, porque a diferença de voto foi de menos de 3%. Ele falava mal da gestão anterior que parcelava o pagamento, que isso era uma covardia. E hoje? Duque de Caxias é uma cidade rica e se você priorizar e pagar o funcionário público você paga em dia. agora o que não pode é construir cemitério, Ceasa, fazendo asfaltamento em loteamento dele em Xerém. O que está acontecendo é que é uma covardia, ninguém pode trabalhar sem receber. Tem cooperativas que entraram e saíram sem receber, sem pagar ninguém, Tem pessoas trabalhando de graça na esperança de poder ser contratado”.

Dica concluiu falando sobre o pedido de CPI para investigar a construção do cemitério público. Em especial sobre a desistência de alguns vereadores. “Não dá para retirar assinatura. Seria melhor não assinar. Está fazendo muito mal quem retira. Acho um absurdo, vai pesar negativamente na carreira política de quem voltou atrás. Obviamente foi um acordo político que o prefeito fez”.

Funerária Nova de Xerém
MEDCOR Exames Cardiológicos
SAF520X231.jpg