Rio recebe Festival Internacional de Robótica pela primeira vez

Escolas Firjan SESI Barra do Piraí e Nova Friburgo participam da competição realizada entre os dias 5 e 7 de agosto no Pier Mauá. Público poderá participar de oficinas experimentais de ciências, artes e tecnologia.

É hora de torcer! As escolas Firjan SESI Barra do Piraí e Nova Friburgo irão mostrar suas habilidades no Festival Internacional de Robótica. Organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o torneio acontece entre sexta-feira (5) e domingo (7), no Pier Mauá, no Rio de Janeiro, com a participação de 990 estudantes de 37 países. Serão três dias de muita tecnologia, ciência, engenharia e troca cultural entre crianças e adolescentes, de 9 a 19 anos. O festival de robótica será aberto ao público, com entrada gratuita e sujeita à lotação, que também poderá participar de atividades experimentais de ciência, artes e tecnologia. O evento integra o calendário oficial desta temporada da FIRST – organizadora de competições de robótica em todo o mundo.

Leia também: Governo reduz IPI de produtos fabricados no Brasil

Com o projeto ‘Dragon Farmacy’, a Dragon Bots, da Escola Firjan SESI Barra do Piraí, irá competir na categoria FIRST LEGO League Challenge (FLL), onde os estudantes, de 9 a 16 anos, constroem e programam robôs de LEGO para cumprir uma série de missões em um tapete, além de desenvolverem um projeto de inovação. O projeto dos alunos do Sul Fluminense consiste em uma caixa que serve para transportar remédios — neste caso, de Barra do Piraí para o distrito de São José do Turvo —, conservando os medicamentos na temperatura e estado ideal, e foi campeão na categoria ‘Projeto de Inovação’, no Torneio Nacional, realizado em maio, em São Paulo.

E a equipe Tucanus, da Firjan SENAI SESI Nova Friburgo, irá competir na categoria FIRST Robotics Competition (FRC). Nessa competição, estudantes do ensino médio, de 15 a 18 anos, são desafiados a construir robôs de tamanho industrial para um jogo de campo complexo em aliança com outras equipes. Nessa categoria, não há um projeto.

O páreo internacional é realizado sob a bandeira do SESI FIRST Lego League (FLL) International Open Brazil, evento que vai reunir as melhores equipes de FLL de todo mundo, sendo 58 estrangeiras e 32 brasileiras. Depois de meses dedicados à programação e à construção dos robôs, estudantes de diferentes nacionalidades competem com as suas criações. Em outras competições da categoria ao redor do mundo, alunos brasileiros já levaram mais de 70 prêmios. A segunda modalidade é a competição Off Season da First Robotics Competition (FRC), que terá 28 equipes brasileiras, e é conhecida como a "Olimpíada dos Robôs".

Mais sobre as modalidades

FIRST LEGO League Challenge (FLL): alunos de 9 a 16 anos formam equipes de 2 a 10 integrantes para construir robôs feitos de peças de LEGO, que devem cumprir uma série de missões e somar o máximo de pontos. Cada partida dura 2 minutos e meio em um tapete oficial da competição. O time também é responsável pela criação de um projeto de inovação, que é uma solução para um problema real dentro da temática da temporada. Este ano, o tema é Logística e Transporte. Os estudantes são avaliados pelo projeto de inovação; por core values (valores como trabalho em equipe, diversão, inclusão e impacto); e pelo design e desempenho do robô.

Participam dessa modalidade estudantes da África do Sul, Argentina, Brasil, Cazaquistão, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Dinamarca, Egito, Emirados Árabes, Escócia, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, França, Alemanha, Grécia, Honduras, Hungria, Irlanda, Irlanda do Norte, Israel, Itália, Japão, México, Macedônia do Norte, Marrocos, Nigéria, Noruega, Paraguai, Polônia, Porto Rico, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Uruguai.

Leia também: Encontro da AdjoriRJ reúne autoridades e discute a relação da digitalização com o meio impresso

FIRST Robotics Competition (FRC): a modalidade mais avançada das competições de robótica da FIRST é para alunos do ensino médio, que constroem e programam robôs semiautônomos de porte industrial. Os robôs têm até 55 kg e 1,5 metro de altura e devem realizar tarefas em uma arena do tamanho de uma quadra de vôlei. O time, formado por pelo menos 10 integrantes, trabalha com um kit básico de peças e pode ser criativo para montar o robô, mas deve utilizar o mesmo sistema de controle e respeitar as regras que limitam tamanho, peso e quantidade máxima de motores, por exemplo.

Horários de visitação do público

Sexta: 13h às 16h

Sábado: 8h às 18h

Domingo: das 8 às 17h

Atividades abertas ao público geral

O Programa ACESSE – Arte Contemporânea e Educação em Sinergia no SESI – promove iniciativas que aplicam a arte contemporânea às áreas da ciência, engenharia, matemática e linguagens, com objetivo de propor novas formas de ensinar, aprender, pensar, criar e produzir conhecimento nas escolas. No festival, as oficinas criativas combinam lazer, criatividade e didática. As oficinas estarão abertas durante o horário de visitação do público e são sujeitas à lotação.