AgeRio concede R$ 318 milhões em crédito para mais de 8 mil empreendedores

Recursos foram destinados a negócios de diversificados portes e segmentos, na capital e no interior do estado

A Agência de Fomento do Estado do Rio (AgeRio) concedeu, nos primeiros sete meses de 2022, um total de R$ 318,81 milhões em linhas de crédito a 8.084 empreendedores fluminenses.

O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (29/07) pela diretoria-executiva da Agência. Diversos segmentos econômicos foram contemplados com os recursos, destinados a negócios de diversificados portes, tanto na capital como no interior do Estado do Rio, incluindo setores produtivos de Petrópolis, prejudicados pelas chuvas de fevereiro.

Do total concedido em crédito pela AgeRio este ano, R$ 171,26 milhões foram operacionalizados por meio do Fundo de Recuperação Econômica dos Municípios Fluminenses (FREMF) e R$ 51,49 milhões por meio de operações com recursos próprios da AgeRio Investimento.

Leia também: Governo do Estado inaugura primeiro CIEP modernizado do projeto E-TEC

Durante a apresentação do resultado operacional da AgeRio, a diretoria-executiva lembrou os desafios enfrentados no início do ano, em decorrência do temporal que atingiu Petrópolis, para apoiar empreendedores locais que precisavam do crédito para manter suas lojas abertas. Foi mencionado, também, o reforço da atuação da Agência no interior do Estado do Rio, onde foram trabalhados produtos voltados a negócios de diversos portes e segmentos.

Apoio do interior à capital

Proprietário de uma loja de vestuário em Laje do Muriaé, Donato Furtado Bastos, utilizou o crédito da AgeRio para manter o seu negócio e, também, o quadro de funcionários.

- Os recursos vieram em um momento importante, pois já estava sem dinheiro para investir e pagar funcionários. Não precisei dispensá-los e ainda consegui quitar dívidas. Com o restante pude investir em reforma na loja – contou ele.

Já o engenheiro civil e proprietário de uma loja de sistemas acústicos em Petrópolis, Antonio Sergio Martins de Almeida comprou equipamentos para o estabelecimento:

 - Quitei dívidas e coloquei alguns impostos em dia. Também tive a oportunidade de comprar ferramentas para melhorar a qualidade do serviço prestado pela empresa – disse.

Sócias de uma revendedora de purificadores de água no Rio de Janeiro, as empreendedoras Lilian Braga e Renata Mesquita contaram que os recursos AgeRio foram investidos em capital de giro:

- Ano passado foi um período crítico para a nossa empresa. A partir do crédito que recebemos em 2022, conseguimos aplicar em capital de giro. Chegamos a procurar empréstimo em bancos comerciais, mas para nós seria impossível, pois os juros estavam muito altos – contaram.