“Cotidiano do Negro na Sociedade” foi tema de palestra aos colaboradores da Águas do Rio

A ação aconteceu na sede de Duque de Caxias e celebrou o Dia da Consciência Negra

Na segunda-feira (22/11), foi realizada a palestra “Cotidiano do Negro na Sociedade”, na sede da Águas do Rio, em Duque de Caxias. A ação celebrou o Dia da Consciência Negra, que representa a luta por igualdade e contra o preconceito racial no Brasil.

O encontro foi ministrado por Yasmine Alfradique, liderança do Quilombo Maria Conga, e Ana Beatriz Nunes, presidente da Associação de Mulheres Negras de Magé.

Para o diretor-superintendente da Águas do Rio, Cleyson Jacomini, o destaque do evento se deu pela reflexão sobre as relações étnicos raciais. “Nós temos um débito histórico com a população negra. E entender as dificuldades que eles passam até hoje na sociedade é fundamental para nós não perpetuarmos o preconceito enraizado em nossa cultura. Só vamos evoluir como cidadãos quando não só entendermos, mas também quando não propagarmos mais esse tipo de pensamento discriminatório em nossos círculos de relacionamentos”, enfatizou.

Leia também: Águas do Rio realiza atendimento itinerante em Duque de Caxias

“Eu não consigo ver o mundo sem a alegria que carrega o sangue de um negro, sem a alegria que ele contagia. Hoje eu trabalho numa comunidade onde eu cansei de ser omissa. Eu estou dentro de um quilombo representando toda essa história. E estar aqui hoje é o símbolo de uma luta diária que gera bons frutos”, afirmou Yasmine Alfradique, líder do Quilombo Maria Conga, localizado na cidade de Magé.

Ana Beatriz Nunes, mais conhecida como Bia, é presidente da Associação de Mulheres Negras de Magé e parabenizou a empresa pela iniciativa de aproveitar o mês de novembro para refletir sobre a questão racial no Brasil. “A gente tem um trabalho de alguns anos relacionado a toda essa desconstrução que o sistema criou, não somente no nosso país, mas em várias outras localidades. Ter um espaço dentro de uma empresa como a Águas do Rio é muito importante para ampliar ainda mais esse debate e construir juntos um futuro igualitário”, destacou.

A iniciativa também faz parte do “Respeito Dá o Tom”, programa de diversidade e igualdade racial do Grupo Aegea. Baseado nos pilares de empregabilidade, desenvolvimento e relacionamento, o Programa atua na sensibilização de ações cujo conteúdo é relacionado às causas raciais. Dessa forma, o ambiente de trabalho, as atividades do dia a dia e os projetos da empresa se tornam cada vez mais livres do racismo estruturado, dos preconceitos e dos mais variados tipos de discriminações.