Vacinas

  • Publicado em Matérias

A vacinação foi responsável pela erradicação da varíola e restrição de outras doenças no mundo

Vacinas são, historicamente, o meio mais efetivo e seguro para se combater e erradicar doenças infecciosas. Limitações para sua eficácia, porém, existem. Algumas vezes, a proteção oferecida pela vacina falha porque o sistema imune humano não consegue responder adequadamente ou não responde.

 

A vacinação é o método mais eficaz de prevenção e foi responsável pela erradicação mundial da varíola e pela restrição de doenças como poliomielite, sarampo e tétano em grande parte do mundo. A Organização Mundial se Saúde (OMS) relata que vacinas licenciadas estão atualmente disponíveis para prevenir ou contribuir para a prevenção e controle de 25 infecções.

Leia também: Síndrome Respiratória Aguda Grave

A oposição à vacinação, de uma ampla gama de críticos de vacinas, existe desde as primeiras campanhas de vacinação. Embora os benefícios da prevenção de doenças infecciosas graves superem largamente os riscos de efeitos adversos raros após a imunização, disputas surgiram sobre a moralidade, ética, eficácia e segurança da vacinação. Alguns críticos de vacinação dizem que as vacinas são ineficazes contra a doença ou que os estudos de segurança são inadequados. Alguns grupos religiosos não permitem a vacinação e alguns grupos políticos se opõem à vacinação obrigatória com base na liberdade individual.

Por isso pense bem sobre a necessidade e importância de submeter-se a imunização, pois toda vacina só é liberada após várias fases de testes, análises e aprovação pela agência reguladora de cada país.