Braskem Labs anuncia parceria com Ambev, AkzoNobel, BRF e Grupo Boticário para fomentar o empreendedorismo sustentável

A plataforma de empreendedorismo da petroquímica divulga as startups que participarão dos programas Ignition e Scale em 2020

 

A edição de 2020 do Braskem Labs já tem suas startups selecionadas para a próxima fase da plataforma. O programa, que visa impulsionar negócios sustentáveis criados a partir da química e do plástico, conta este ano com quatro gigantes co-sponsors: a Ambev, do setor de bebidas; a BRF, multinacional do ramo alimentício; a AkzoNobel, fabricante de tintas e revestimentos; e o Grupo Boticário, detentor das marcas de beleza O Boticário, Eudora, Quem disse, Berenice?, BeautyBox, Multi-B, Vult e Beleza na Web.

 

As companhias trabalharam juntas para escolher os 21 projetos que utilizam a química e/ou o plástico de forma mais inovadora e com maior impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. Nesta edição, por conta do distanciamento social necessário durante a pandemia do novo Coronavírus, a seleção aconteceu em quatro dias de pitch totalmente online, com o engajamento de mais de 800 pessoas, entre integrantes das empresas participantes e importantes nomes da cadeia da química e do plástico.

Das startups que seguirão no Braskem Labs, 10 irão participar do Braskem Labs Ignition, focado em startups ainda em fase de validação de modelo de negócio; e 11 do Braskem Labs Scale, que oferece suporte para negócios em fase de tração ou escala, impulsionando seu crescimento. Mais de 70 startups já foram aceleradas pelos dois programas nos últimos quatro anos, 96% delas continuam no mercado e 40% atraíram investimentos externos.

A próxima fase acontece entre julho e setembro deste ano, quando os empreendedores participarão de workshops e mentorias (com executivos da Braskem e co-sponsors), individuais e em grupo, relacionados aos seus negócios, com dinâmicas envolvendo desde o estabelecimento de um público-alvo à construção do modelo de negócio. A plataforma conta ainda com apoio do Quintessa, aceleradora dedicada a negócios de impacto social ou ambiental positivo.

O Braskem Labs é inteiramente equity free, ou seja, as empresas apoiadoras não se tornam sócias das startups ao final. Marina Rossi, gerente de Desenvolvimento Sustentável da Braskem e responsável pelo Braskem Labs, explica que essa prerrogativa reforça o posicionamento do programa em prol de negócios de impacto social positivo. “As conexões geradas durante o programa são muito positivas e enriquecedoras e, mesmo sem vínculos econômicos, essas parcerias surgem de forma espontânea. Desde o início da plataforma, mais de 25% das empresas participantes fizeram algum tipo de negócio com a Braskem”, comenta.

“O Braskem Labs une duas frentes primordiais para a sobrevivência de qualquer negócio no mundo atual: inovação e sustentabilidade. Nossa relação com o universo de startups, que respira inovação, e que nesta edição conta com o apoio de grandes empresas de outros setores, irá permitir o fortalecimento de uma rede de economia colaborativa desde a indústria de base até consumidor final e que pretende mudar a forma como produzimos, consumimos e descartamos”, afirma Renato Yoshino, diretor dos negócios de Agro, Infraestrutura e Indústria na Braskem e mentor do Braskem Labs.