Respeito aos mais velhos. Uma lição que não aprendemos!

Um estudo recém divulgado constata uma violência, muitas das vezes silenciosa, que temos há muito denunciado: os maus tratos contra os idosos. Segundo estudo do Instituto de Segurança Pública, houve um aumento de 9 por cento de um dos crimes mais covardes e muitas das vezes ocorrida dentro dos próprios lares. Não só por familiares, mas também por cuidadores contratados por parentes que, querendo dar assistência aos mais velhos, pensam estar deixando em boas mãos seus pais ou avós. Também nas ruas essa população é alvo de batedores de carteiras e estelionatários. Outros, vivem no mais completo abandono.

Os números assustam: mais de 60 mil idosos, com mais de 60 anos , foram vítimas de crimes no Estado do Rio de Janeiro em 2011. Por um lado, o aumento do número de idosos significa que a qualidade de vida em nosso país está melhorando. Por outro, significa que haverá mais dificuldades daqui para frente. Seriam necessárias mais instituições para atender essa demanda. No entanto, o número de Institutos de Longa Permanência para Idosos que recebem pessoas acima de 60 anos não corresponde a esse crescimento.

Um dos projetos que tenho defendido é a criação de Centros de Convivência para Idosos. Um local para as famílias que não têm com quem deixar um parente durante o dia. Ou que poderia dar atendimento aos que não possuem mais nenhum vínculo familiar, contando com infraestrutura adequada e equipe qualificada como geriatra, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e etc. Claro que o melhor acolhimento para o idoso ainda é no “seio da família”, e tenho certeza que a maioria das famílias cuida dos seus com zelo e amor, mas muitas pessoas são obrigadas a contratar enfermeiros particulares para cuidar do seu parente, ou até mesmo, um membro da família se vê obrigado a abandonar o emprego para cumprir essa missão.

O Governo precisa olhar com mais atenção para a esse cidadãos cujo número cresce de forma acelerada. Dados do IBGE estimam que até o ano 2020 o país terá 40 milhões de pessoas acima de 60 anos. Com isso, seremos o sexto país com mais idosos no mundo. Acredito que, com o Centro de Convivência para Idosos, poderíamos proporcionar qualidade de vida para esses que nos são tão caros e merecem todo o nosso respeito e agradecimento pelo que já fizeram.

MEDCOR Exames Cardiológicos