Forum Permanente

Forum PermanenteGEIZA ROCHA é jornalista e secretária-geral do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho. www.querodiscutiromeuestado.rj.gov.br

Mudança e movimento

Promover transformações não é tarefa fácil. Meros mortais e grandes líderes mundiais se deparam diariamente com desafios que podem promover a mudança da realidade. É a escolha sobre a forma de enfrentar esses desafios que faz toda a diferença no resultado final. Alguns estudiosos separam esses desafios em três tipos: os complexos, os técnicos, e os adaptativos. No desafio técnico, já há o conhecimento do problema, e as formas de enfrentá-lo já foram testadas. O esforço deve ser direcionado para a implementação dessas soluções. No desafio complexo, há um conhecimento das boas práticas e soluções, mas o número de atores que precisam interagir para solucionar os problemas é maior.

Dois Brasis e a conta

De um lado o País do século XXI, que debate inovações tecnológicas e que vai receber megaeventos que o projetam para o mundo, como a Copa e as Olimpíadas. De outro, o Brasil de torneiras secas e rios poluídos pelo esgoto. No mês em que se comemorou o Dia Mundial da Água, o Conselho Empresarial Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável (Cebds) e o Instituto Trata Brasil lançaram a publicação "Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento Brasileiro".

A cidade nos pertence

As cidades precisam ser devolvidas aos seus cidadãos. Este movimento de criar espaços de encontro fortalecido por eventos esportivos e culturais, tem tomado força nos últimos anos e pode se configurar numa saída para combater o mau humor que tomou conta do País. Hoje como cidadãos temos pouco espaço para nos encontrar e criar, debater os problemas do bairro, ajudar a promover as nossas vocações, conhecer iniciativas que dão certo. Quando olhamos em volta nos sentimos solitários, mesmo no meio da multidão.

O papel do governo na sustentabilidade

O consumidor quer ser consultado sobre os critérios de compra do governo e acredita que ele deveria adotar práticas de compras favoráveis a empresas sustentáveis e com responsabilidade social, assim como obrigá-las a fornecer informações sobre os impactos ambientais e sociais provocados por suas operações. Esta atitude mostra a expectativa da sociedade em relação ao poder público e a importância de ele assumir seu papel dentro do ciclo de sustentabilidade, acelerando ações e impulsionando as mudanças necessárias.

Soluções locais, debates globais

O que arquitetos e especialistas em economia criativa holandeses têm a apresentar como solução para a cidade de Nova Friburgo? Muito. Nos próximos dias 30 e 31 de maio, representantes da sociedade civil, estudantes e gestores públicos da cidade e de mais 20 municípios próximos se reunirão no Teatro Municipal de Nova Friburgo para refletir sobre a Economia Criativa, seus caminhos, e a importância de estimular o seu desenvolvimento numa cidade vocacionada para a indústria metal mecânica, e que recentemente teve que se refazer por conta de um desastre causado pelas chuvas. O evento, organizado pelo Instituto Serrano de Economia Criativa tem o apoio do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio e é uma ótima oportunidade de enfrentar desafios locais pensando globalmente.

Desburocratização e transparência

Você sabe todos os serviços que os órgãos públicos prestam? Promulgada em 2011 pela ALERJ, a Lei 6052, determina que os órgãos públicos estaduais disponibilizem a Carta de Serviços ao Cidadão para dar mais transparência aos serviços prestados pelo órgão. Dentre as informações, deve constar no documento o tempo previsto de atendimento, além de uma pesquisa de satisfação. O objetivo é reduzir a burocracia, tanto que ela ratifica a dispensa o reconhecimento de firma.

output YPKMC9

Salvar

Salvar

encor medcor so crianca

Salvar

SAF520X231.jpg