HSBC lidera ranking de reclamações do Banco Central

  • Publicado em País

O banco HSBC liderou o ranking de reclamações do Banco Central (BC), em junho. De acordo com dados divulgados dia 15, 111 reclamações foram consideradas procedentes e reguladas pelo BC no mês passado. Na lista, estão as instituições com mais de 2 milhões de clientes. Para fazer o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes. O índice do HSBC chegou a 10,84. Em segundo lugar, vem a Caixa Econômica Federal, com 9,74, e depois o Bradesco, com 8,76.

A reclamação mais frequente em junho é sobre irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços (617). Em segundo lugar, vêm as queixas sobre restrição à portabilidade de crédito consignado (404) e, em terceiro, as reclamações sobre débitos em conta não autorizados (270).

O HSBC disse que avalia todas as demandas recebidas pelos canais oficiais de atendimento e atua com foco no cliente para estabelecer melhorias contínuas em seus serviços. "Com o cliente no centro de tudo, o banco tem realizado alterações significativas, principalmente, no modelo de gestão e atendimento". O HSBC lembra que segue padrões de qualidade para atender as demandas apontadas nas avaliações dos seus clientes.

A Caixa Econômica Federal informou que "revisa permanentemente seus serviços e produtos para garantir a satisfação dos seus clientes e reitera que a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais são prioridades do banco. Esclarece ainda que valoriza as informações e reclamações dos clientes, feitas por canal interno ou externo, e as utiliza como subsídio para melhorar e modernizar o seu atendimento".

Segundo o Bradesco, a posição da instituição no ranking do Banco Central "reflete a inclusão de registros específicos decorrentes de processos que já foram ajustados e que visam à constante melhoria no atendimento aos clientes". O banco destacou que a qualidade de atendimento sempre foi foco do trabalho e que prioriza os programas de treinamento contínuo dos funcionários. (Agência Brasil)