Waguinho faz balanço do primeiro ano de gestão em Belford Roxo

  • Publicado em Matérias

Site IMG 6158 Crédito Rafael Barreto PMBR Divulgação  O prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro, o Waguinho, concedeu entrevista coletiva no último dia 29, para apresentar um balanço do primeiro ano de seu governo. Ele falou de educação, saúde, saneamento e dívidas que herdou da gestão anterior, entre outros assuntos.

O Capital fez um resumo da entrevista.

 

    Indagado sobre como encontrou a prefeitura logo ao assumir, respondeu: “Nos pegamos um município totalmente destruído. A saúde, que não existia, a educação em último lugar no IDEB, as escolas abandonadas, merenda de péssima qualidade, material didático que nunca chegou para as crianças. Ficamos mais de 17 anos sem construir escolas e creches, o hospital infantil abandonado por muito tempo, a UPA do Bom Pastor, um déficit violento, com dívidas com o governo federal na questão do INSS, mais de 180 milhões de dívidas do município com a previdência federal, mais de 140 milhões de divida com a previdência municipal. Dívidas com fornecedores. Buraco pra todo lado, a gente não tinha funcionamento, na saúde, na educação, no saneamento básico. E ainda um montão de dívidasque foram deixadas pelos grupos políticos que passaram pela cidade. Infelizmente, foram 26 anos de grande atraso que nós tivemos aqui na cidade de Belford Roxo”, revelou Waguinho.

            Sobre suas ações no governo, o prefeito afirmou: “Nós avançamos muito, foi um ano de muito avanço. Venho falando para algumas pessoas de alguns bairros de nossa cidade e outras que converso durante o dia, que o que nós fizemos aqui em um ano de governo, não fizeram em 26 anos. Isso é uma grande verdade, a gente tira pela  quantidade de  asfalto que nós colocamos nessa cidade. A recuperação de vários bairros deteriorados, abandonados. Trouxemos solução grandiosa na questão do asfalto”.

            E acrescentou: “Eu quando assumi como prefeito de Belford Roxo, coisas que eu procurei não usar foi: tá em crise, tá ruim, não tem recurso. Por que eu nunca usei essas palavras? Porque foram palavras usadas pelos governantes dos 26 anos para trás. Eles chegavam aqui e diziam: não tem recurso, não tem dinheiro, não dá pra fazer, está em crise. E davam aquelas desculpas esfarrapadas, mas na verdade, me parece que eles queriam fazer uma roubalheira generalizada. Essas desculpas não se encaixam mais. Então, eu nunca preguei aqui crise quando cheguei e nem depois, que tá difícil, etc. Eu sempre preguei: vamos conseguir, vamos fazer, vamos realizar, Deus está nos abençoando, Deus está nos ajudando. O senhor Deus está prosperando essa cidade. O que basta é isso aqui: arregaçar as mangas. Falei para os meus secretários: vamos botar a mão no arado, vamos ao trabalho. Então é por isso que nós conseguimos realizar. Porque a gente não trouxe essas coisas negativas, e nem contamos mentiras para as pessoas”.

            Sobre dívidas e a economia da cidade, explicou: “Assumi o governo com menos R$ 20 milhões por mês em relação ao governo anterior. Ou seja: o governo anterior tinha R$ 20 milhões a mais por mês. A gente tira pelo Fundeb, que no governo anterior ganhava R$ 14 milhões por mês. O nosso governo, que começou em 2017, recebeu R$ 9 milhões, ou seja, R$ 5 milhões a menos. Mas, mesmo assim, nós estamos construindo 15 creches, 7 escolas, reformamos mais de 30 escolas e creches, pagamos todos os salários, pagamos o 13º, pagamos férias. Nós fizemos obras de saneamento, obras de asfalto, praças, revitalizações, obras importantíssimas, como a construção de postos de saúde. Imagine se a gente tivesse esses R$ 20 milhões mensais que o governo anterior tinha nos seus cofres?”, ponderou.

            Ao encerrar a entrevista, voltou a afirmar: “O prefeito Waguinho nunca vai ficar dando desculpas esfarrapadas para o povo, desculpa de crise, desculpa que não tem condições. Aqui nós estamos fazendo e vamos continuar fazendo. O que fizemos em um ano, em dois anos vamos fazer muito mais. O que fizermos em dois anos, no terceiro ano vamos muito mais do que fizermos nos dois anteriores. E quando chegar o quarto ano, nós vamos fazer muito mais do que fizemos nos três primeiros. Em quatro anos do primeiro governo do Vaguinho e Márcio Canela aqui nessa cidade, vocês podem ter certeza: a nossa cidade vai estar com a cara completamente diferente. E vocês vão aplaudir um governo que veio para cuidar das pessoas”.