Foto: Jornal Capital Caxias_O fechamento do Restaurante Popular de Duque de Caxias causou revolta entre seus frequentadores, a maioria trabalhadores informais, desempregados, idosos e famílias oriundas de bairros populares.

A paralisação de suas atividades, determinada pelo governo do Estado, ocorreu no último dia 30. Quem tomava café da manhã e almoçava no local não sabe como vai fazer para alimentar-se a preço acessível - o café da manhã custava R$ 0,50 e o almoço apenas R$ 2. Ali eram servidas diariamente cerca de 2.000 refeições. Chegou-se a cogitar a interferência da Prefeitura para evitar o fechamento, contudo, isso não foi concretizado.

O restaurante popular é uma solução para quem não pode pagar R$ 10 ou R$ 15 em um prato de comida. Dona Anita Moura, de 77 anos, aposentada com um salário mínimo e moradora no Engenho do Porto, era uma das usuárias. "Isso aqui foi uma das melhores coisas que fizeram para nós. E agora, como vou fazer, pois ganho pouco? Meu dinheiro vai todo com o aluguel do quarto e remédios. Eu não posso passar fome, né?", disse sob forte emoção. O biscateiro João Marcolino, 65, também foi outro usuário atingido pelo fechamento. “Com essa crise a gente não arranja nada para fazer. O dinheiro tá tão curto e tudo vai ficar mais difícil para mim. O Brasil hoje está assim, deixando os pobres à míngua. Nossos políticos estão se lixando para nós”, reclamou.

No local, destaca-se uma grande faixa afixada na porta central da edificação: “É com pesar que comunicamos a população de Duque de Caxias e aos municípios vizinhos que o Restaurante Popular Duque de Caxias estará encerrando suas atividades no dia 30 de junho por determinação do governador do Estado do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão, responsável pela extinção de todos os restaurantes populares”. O Capital não conseguiu falar com nenhum representante do Estado ou da empresa que fazia a gestão do restaurante.