Saúde

coluna saude roberto daiub 2Roberto Daiub é médico do Centro de Tratamento Intensivo do Hospital das Clínicas de Teresópolis (UNIFESO), cardiologista da Unidade Cardio Intensiva do Hospital Mario Lioni (Duque de Caxias) e  Coordenador Médico da UPA-Parque Lafaiete (Duque de Caxias).

Transtorno de Personalidade Boderline (TPB)

Transtorno caracterizado por desregulação emocional,e relações caóticas. Pessoas com personalidade boderline (TPB), podem possuir um humor instável e  tendência a um comportamento briguento, também  acompanhado por impulsividade sobretudo autodestrutiva, manipulação e chantagem emocional, bem como sentimentos crônicos de vazio e tédio.Indivíduos borderlines podem ser pessoas que cresceram com um grande sentimento de não ter recebido atenção suficiente. Eles geralmente agem como crianças revoltadas, e buscam caminhos para procurar essa falta de atenção em suas relações; porém, esses caminhos são essencialmente imaturos e anormais.Esses indivíduos são aparentemente vistos como “rebeldes”, “problemáticos” ou geniosos e temperamentais, no entanto, na realidade possuem um grave distúrbio. É frequentemente confundido com depressão, transtorno afetivo bipolar ou portador de psicopatia, sendo considerado um dos mais complicados transtornos de personalidade, com grande dificuldade de diagnóstico e de tratamento.

O TPB é um grave distúrbio que afeta seriamente toda a vida da pessoa acometida causando prejuízos significativos tanto ao próprio indivíduo como as pessoas que se relacionam com ele.

Os sintomas aparecem durante a adolescência e se concretizam nos primeiros anos da fase adulta (em torno dos 20 anos) e persistem geralmente por toda a vida, com tendência a diminuição dos sintomas com o decorrer dos anos.. Aqueles que sofrem do transtorno de personalidade borderline são indivíduos que afastam aqueles de quem mais precisam e amam.Como os sintomas tornam-se perceptíveis principalmente na adolescência, a família desses indivíduos pode supor que a rebeldia, impulsividade, descontrole emocional e instabilidade da auto percepção e valores, são coisas típicas da idade, mas geralmente não fazem idéia que estão diante de um ente com um grave distúrbio e que sofre muito por ser assim.

As perturbações sofridas pelos portadores do TPB alcançam negativamente várias facetas psicossociais da vida, como as relações em ambientes de trabalho, na família, e na relação amorosa. Uma curiosidade, é que no convívio social, o indivíduo boderline é visto como “simpático e agradável”, comportamento totalmente diferente em relação as pessoas mais próximas e de convívio permanente. Para o paciente portador de TPB. não existe o ¨meio termo¨, é ¨oito ou oitenta¨ e se contrariadas ou se não conseguirem seuobjetivo, agem de forma agressiva e conflituosa.  Envolvimento com drogas, prostituição e tentativas de suicídio são  possíveis resultados indesejáveisse não houver os devidos cuidados e terapia. A psicoterapia nesses casos é indispensável e emergencial.

A maioria dos estudos indica uma infância traumática (diversas formas de abusos; separação ou ausência dos pais, ou a soma de ambos) como precursora do TPB, ainda que alguns pesquisadores apontem uma predisposição genética, além de disfunções no metabolismo cerebral.

Estima-se que 2% da população sofram deste transtorno, com acometimento bem maior entre o sexo feminino.

  • Categoria: Saúde
  • Acessos: 3579

Anorexia

Anorexia é um transtorno alimentar no qual a busca implacável por magreza leva a pessoa a recorrer a estratégias para perda de peso, ocasionando importante emagrecimento. As pessoas anoréxicas apresentam um medo intenso de engordar mesmo estando extremamente magras. Em 90% dos casos, acomete mulheres adolescentes e adultas jovens, na faixa de 12 a 20 anos. É uma doença com riscos clínicos, podendo levar à morte por desnutrição.

O tratamento deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada por psiquiatra, psicólogo, pediatra e/ou clínico e nutricionista, em função da complexa interação de problemas emocionais e fisiológicos nos transtornos alimentares. Quando for diagnosticada a anorexia, o médico deve avaliar se o paciente está em risco iminente de vida, requerendo, portanto, hospitalização.

O objetivo primordial do tratamento é a recuperação do peso corporal através de uma reeducação alimentar com apoio psicológico. Em geral, é necessário alguma forma de psicoterapia para ajudar o paciente a lidar com sua doença e com as questões emocionais subjacentes.Psicoterapia individual, terapia ou orientação familiar, terapia cognitivo-comportamental (uma psicoterapia que ensina os pacientes a modificarem pensamentos e comportamentos anormais) são, em geral, muito produtivas.Não há medicação específica indicada. O uso de antidepressivos pode ser eficaz se houver persistência de sintomas de depressão após a recuperação do peso corporal.

O tratamento da anorexia costuma ser demorado e difícil. O paciente deve permanecer em acompanhamento após melhora dos sintomas para prevenir recaídas.

  • Categoria: Saúde
  • Acessos: 3400

Leptospirose

A leptospirose é um grupo de infecções causadas pela bactéria Leptospira. A doença aparece em muitos animais selvagens. Como os ratos por exemplo, que atuam como portadores e albergam as bactérias na urina; outros adoecem e morrem. As pessoas contraem estas infecções através de contato com a sua urina. Apesar de ser uma doença comum entre agricultores e pessoas que trabalham com esgotos e em matadouros, a maioria infecta-se por contato em águas contaminadas após períodos de chuvas intensas, por exposição direta  por muito tempo,ou pela entrada direta da bactéria através de um corte ou ferimento.

Os indivíduos costumam apresentar sintomas entre 7 e 20 dias após se infectarem com a bactéria Leptospira. A doença começa habitualmente com febre súbita, dor de cabeça, náuseas, vômitos, fortes dores musculares (principalmente nas panturrilhas) e calafrios. Pode haver inflamação das membranas que revestem o cérebro (meningite) rigidez da nuca, e por vezes torpor e coma. Estes sintomas não são o resultado da infecção do revestimento  cerebral, mas, na realidade, o efeito da inflamação causada pelos produtos tóxicos do organismo na sua tentativa de destruir aquelas bactérias. Se uma mulher grávida adoece com leptospirose, pode sofrer um aborto.

A doença de Weil é uma forma grave de leptospirose que provoca febre contínua, icterícia (cor amarelada nos olhos), alteração do nível de consciência, evoluindo ao coma, além de uma menor capacidade de coagulação do sangue,o que ocasiona hemorragias dentro dos tecidos. Ocorre grave comprometimento renal e hepático, podendo levar ao óbito em poucos dias.O médico pode confirmar o diagnóstico de leptospirose identificando as bactérias através de culturas do sangue, da urina, do líquido cefalorraquidiano ou então, mais frequentemente, detectando no sangue anticorpos contra as referidas bactérias.

A icterícia indica lesão hepática e pode significar um pior prognóstico da doença. O tratamento consiste em administração de antibióticos específicos. Nos casos graves, os antibióticos são administrados por via endovenosa. Os indivíduos afetados por esta doença não precisam ficar isolados, pois a transmissão não ocorre entre seres humanos.

  • Categoria: Saúde
  • Acessos: 3419

Reações adversas aos fármacos

Um erro frequente é considerar que os efeitos farmacológicos de uma droga podem se dividir claramente em dois grupos: efeitos desejados ou terapêuticos e não desejados ou secundários. Na realidade, a maioria dos medicamentos produz efeitos diversos no organismo. No entanto, o médico pretende que o doente experimente só um (ou alguns) deles. Os outros efeitos podem ser classificados como não desejados. Apesar da classe médica e os demias profissionais de saúde prescritores como os cirurgiões dentistas por exemplo, se referirem ao efeito secundário, o termo reação adversa ao fármaco é mais apropriado para os efeitos não desejados, desagradáveis, ou potencialmente nocivos.

Não deve nos surpreender o fato de que reações adversas as drogas prescritas serem relativamente frequentes. Calcula-se que em alguns países, cerca de 10 % das admissões nos hospitais são devidas a reações adversas a algum tipo de medicamento . Entre 15% a 30 % dos doentes hospitalizados apresentam, no mínimo, uma reação adversa a alguma droga. Embora muitas destas reações sejam relativamente leves e desapareçam ao suspender-se a sua administração ou ao modificar-se a dose, outras são mais graves e de maior duração.

Por isso lembre-se, nunca utilize uma medicação sem supervisão ou prescrita por um profissional de sáude, pois um simples remédio inofensivo, pode provocar reações inesperadas e em algumas vezes fatais.

  • Categoria: Saúde
  • Acessos: 5540

Perturbações do sono

As perturbações do sono são alterações relativas à duração do sono, ou a comportamentos anormais associados ao sono, como o terror noturno e o sonambulismo. O sono é algo necessário para sobreviver e gozar de boa saúde, mas ainda não se sabe porque se necessita do sono nem exatamente como nos beneficia. As necessidades individuais de sono variam amplamente e nos adultos saudáveis e vão de apenas 4 horas diárias de sono até 8/ 9 horas. Geralmente, as pessoas dormem à noite, embora muitas o façam durante o dia devido aos seus horários de trabalho, situação que muitas vezes provoca perturbações do sono. Algumas dessas perturbações são relativamente freqüentes.

Muitos fatores, como a excitação ou o stress emocional, podem determinar as horas de sono de uma pessoa e a forma como se sente ao despertar.Medicamentos podem também desempenhar um importante papel: alguns produzem sonolência enquanto outros dificultam o sono. Alguns alimentos ou aditivos, como a cafeína,podem afetar diretamente a qualidade do sono.

O padrão de sono não é uniforme, pois existem várias fases diferenciadas. Durante um sono noturno normal há 5 ou 6 ciclos de sono. O sono começa pela fase 1 (o grau mais superficial, em que a pessoa acorda facilmente) e avança até à fase 4 (o grau de maior profundidade, em que a pessoa acorda com dificuldade). Na fase 4, o tônus muscular, a pressão arterial e a frequência cardíaca e respiratória normalmante estão diminuídos ao máximo. Para além destas 4 fases existe um tipo de sono acompanhado de movimentos oculares rápidos (REM) e de atividade cerebral intensa. Num electroencefalograma (EEG) pode registar-se a mobilidade ocular e as alterações nas ondas cerebrais que se produzem durante o sono REM.

A maioria dos sonhos ocorre durante o sono REM e na fase 3 do sono, enquanto o falar ao dormir, o terror noturno e o sonambulismo costumam acontecer durante as fases 3 e 4.

  • Categoria: Saúde
  • Acessos: 3376